Quinta-Feira, 27/01/2022
Notícias

Governador inaugura nova sede do Cisop, que atende até 20 mil consultas por mês no Oeste

Novo prédio tem 126 salas de atendimento e 4,6 mil metros quadrados. Capacidade de atendimento é de 1,5 mil consultas por dia, abarcando 42 especialidades. Inauguração faz parte da estratégia de descentralização da saúde

Cotidiano | Publicado em 03/12/2021 19:10

Os 550 mil habitantes dos 25 municípios do Oeste paranaense ganharam nesta sexta-feira (3) um novo espaço de referência na saúde pública. A nova sede do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Oeste do Paraná (Cisop) foi inaugurada pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior em Cascavel. Ele tem capacidade de atender 1,5 mil consultas por dia ou até 20 mil consultas por mês - número em média 20% superior que a instalação anterior do Cisop, que circulava entre 15 e 18 mil consultas por mês. 

O governador ressaltou que essa é a maior obra de saúde em Cascavel desde a ampliação do Hospital Universitário do Oeste do Paraná (HUOP), e que faz parte de uma estratégia de levar a saúde para mais perto dos municípios. 

“A sede do Cisop faz parte de um projeto da Secretaria da Saúde que cria um maior número de centros de especialidades, uma necessidade dos municípios. Era comum que, se alguém precisasse de uma consulta com um médico especialista, era necessário rodar muitos quilômetros para chegar até ele. Agora estamos trazendo os atendimentos para mais perto da população, e isso faz parte do trabalho de regionalizar a saúde do Paraná”, afirmou o governador.

O novo espaço tem 126 salas de atendimento distribuídas em 4,6 mil metros quadrados de área, construídas na principal via da cidade, a Avenida Brasil.

A unidade conta com atendimento materno-infantil, anfiteatro de 200 lugares, um centro de distribuição de medicamentos e consultórios equipados com tecnologia de ponta para realização de pequenos procedimentos ortopédicos e dermatológicos, além de cirurgias plásticas, intervenções odontológicas e ambulatório de feridos.

O investimento para a construção do espaço soma recursos federais (R$ 4.620.240,79), estaduais (R$ 3.592.311,24) e do Cisop (R$ 1.816.508,52), totalizando R$ 10.029.060,55. Através da Secretaria estadual da Saúde, o Governo do Estado contribuiu, ainda, com R$ 2.227.278,29 para aquisição de equipamentos para o centro médico. 

O secretário estadual de Saúde, Beto Preto, reforçou que a obra é a realização de um sonho aguardado há mais de dez anos. “Às vezes um município pequeno não tem condições de contratar um especialista - um endocrinologista, um reumatologista, um ortopedista. Isso se faz no consórcio, e por isso esse prédio é tão importante. É um salto para o futuro, que representa a segurança das cidades de encontrar um retorno para os seus problemas de saúde”, disse.

HISTÓRICO –  A nova sede do Cisop vem concretizar um sonho cuja realização foi iniciada em 2012, com a elaboração do projeto do prédio. As obras, que começaram em 2014, foram paralisadas em 2015 em decorrência da falência da empresa contratada. Só em junho de 2018 a obra foi retomada, mantendo a programação do investimento.

Para o prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos, a entrega simboliza a união das três instâncias de governo. “Esse convênio estava fadado a se perder e entrar para a estatística de obras paradas no Brasil, o que seria um prejuízo incalculável para a população. Mas ela não foi apenas uma obra retomada. Ela teve problemas e nós buscamos soluções. Ela é fruto da resistência e de um governo que nos deu esperança”, afirmou.

NOVA CAPACIDADE – O prédio inaugurado tem uma área três vezes maior do que a utilizada pelo Cisop anteriormente (1,2 mil metros quadrados), que era dividida em cinco espaços alugados. A despesa chegava a R$ 240 mil ao ano, que agora poderão ser investidos diretamente no atendimento especializado. 

“Além de ser um prédio só, é um espaço adequado e bem organizado para poder atender a demanda existente”, afirmou o presidente do Cisop e prefeito de Iguatu, Vlademir Antonio Barella. “Estamos elaborando ainda um planejamento para abrir um terceiro turno no ano que vem, das 17h às 22h, para dar ainda mais fôlego”. Com isso, a instituição saltaria para até 30 mil consultas no mês.

A sede vai concentrar o atendimento de 42 especialidades, contando com uma equipe de 160 médicos e outros 300 prestadores de serviços. Dentre os atendimentos prestados, estão as áreas de cardiologia, endocrinologia, geriatria, nefrologia, oftalmologia, pediatria, psiquiatria, reumatologia e urologia, além de outras especialidades e serviços. 

Os atendimentos da antiga sede serão finalizados até 17 de dezembro, de forma a realizar a mudança no recesso do final de ano sem prejudicar o calendário de consultas. Os atendimentos do novo prédio serão iniciados em 3 de janeiro.

CONSÓRCIO – O Cisop foi criado em 1995 com o objetivo de representar os municípios participantes na área da saúde, prestando serviços nas áreas de especialidades e planejando novos investimentos para promover a saúde entre os municípios.

O Cisop é mantido com recursos do SUS, mas também recebe recursos estaduais e federais através da assinatura de convênios. Os municípios associados também contribuem para sua manutenção através de uma mensalidade proporcional à população de cada localidade. Cerca de 60% da população atendida é residente em Cascavel. Os outros 40% estão distribuídos pelos 24 demais municípios.

Integram o Cisop os municípios de Anahy, Boa Vista da Aparecida, Braganey, Cafelândia, Campo Bonito, Capitão Leônidas Marques, Cascavel, Catanduvas, Céu Azul, Corbélia, Diamante do Sul, Formosa do Oeste, Guaraniaçu, Ibema, Iguatu, Iracema do Oeste, Jesuítas, Lindoeste, Nova Aurora, Santa Lúcia, Santa Tereza do Oeste, Três Barras do Paraná, Vera Cruz do Oeste, Espigão Alto do Iguaçu e Quedas do Iguaçu.

OUTRAS MUDANÇAS – Outra medida a ser implementada pelo Cisop promete dar agilidade no atendimento dos pacientes da regional. O Cisop vai licitar um sistema de integração com UPAs e UBS dos municípios para que os dados de um paciente sejam compartilhados nos atendimentos em diferentes locais. Assim, um mesmo exame pode ser utilizado por mais de um médico sem ter a necessidade de refazer o procedimento.

Barella também explica que o Cisop está buscando a descentralização dos atendimentos em outras cidades. A instituição já possui núcleos de eletivas em Corbélia e Nova Aurora, e está criando novos centros em Guaraniaçu, Céu Azul, Quedas do Iguaçu e Capitão Leônidas Marques. Cada centro dará atendimento a algumas especialidades.

“Hoje temos cerca de 30 mil cirurgias eletivas no Oeste. Nós acreditamos que podemos resolver esse problema em breve. Temos médicos disponíveis para essas cirurgias - o que falta são salas. Por isso estamos descentralizando: para poder aumentar a nossa capacidade”, explicou Barella.

PRESENÇAS – Compareceram ao evento o secretário estadual de Administração e Previdência Marcel Micheletto; o deputado federal Diego Garcia; os deputados estaduais Gugu Bueno e Márcio Pacheco; o vice-prefeito de Cascavel, Renato Silva; o presidente da Câmara Municipal de Cascavel, Alécio Espinola; o secretário municipal de saúde de Cascavel, Miroslau Bailak; o superintendente executivo do governo no Oeste, Élio Luiz Lena; o superintendente da Rede Oeste do Paraná, Ederson Cláudio Negri; além de prefeitos da região e outras autoridades municipais. 

 

Fonte: Agência de Notícias do Paraná