Terça-Feira, 27/07/2021
Notícias

Giovani Hnatuw publica as primeiras nomeações no grupo de secretários

Ele se mostrou bastante grato a sociedade corbeliense por ter conquistado um fato inédito na história política do Município ao ser escolhido o representante de uma candidatura de consenso.

Corbélia | Publicado em 07/01/2021 16:47

Saíram as primeiras nomeações do prefeito de Corbélia, Giovani Hnatuw. As publicações constam no Diário Oficial Eletrônico desta quinta-feira (07). Luana de Avila Paes foi nomeada para a função de chefe de Gabinete. O vice-prefeito, Dangelles Decki, é o novo secretário de Fazenda e Coordenação Geral. Para isso, Neri Trentin foi destituído da função que exerceu até 31 de dezembro.

Andreo Eliezer Fontana foi nomeado no cargo de Secretário de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Turismo, função que já exercia até o fim do mandato passado. Camila Riscarolli Casanova é a diretora do Departamento de Recursos Humanos. Já Tiago Rafael Pavarin Maneghetti foi nomeado chefe da Divisão de Informática e Suporte Técnico, uma função que está diretamente subordinada à Secretaria Municipal de Fazenda e Coordenação Geral.

Na edição desta quinta-feira o Diário Oficial do Município de Corbélia traz uma extensa lista de servidores que entram em férias em janeiro e só retornam no começo de fevereiro. O Jornal ABC apurou que nas próximas semanas devem ser formalizadas outras nomeações em cargos de primeiro e segundo escalões.

O prefeito, Giovani Hnatuw, contou à nossa equipe de reportagem que na escolha da nova equipe vai contemplar profissionais indicados por todo o grupo político que o apoiou na campanha eleitoral. Giovani não abre mão, entretanto, de alguns princípios básicos que nortearam toda a sua primeira gestão. Citou que leva em conta a competência, a idoneidade, o caráter e o bom desempenho profissional.

Ele se mostrou bastante grato a sociedade corbeliense por ter conquistado um fato inédito na história política do Município ao ser escolhido o representante de uma candidatura de consenso. “Esses novos grupos, que chegaram para nos apoiar nessas eleições, precisam ser ouvidos e também estão dispostos a oferecer a sua contribuição para o desenvolvimento econômico e social. É preciso ter discernimento para que tudo isso seja feito de forma bastante serena, sem sobressaltos, para que os frutos desse gesto político possam ser mais saborosos”, filosofou.