Sábado, 05/12/2020
Notícias

Huop inaugura primeiro aparelho de ressonância magnética do interior do Paraná

A ressonância magnética no Huop ficará à disposição para exames exclusivos para o SUS (Sistema Único de Saúde) durante 24 horas

Cotidiano | Publicado em 18/09/2020 10:54

Teodoro da Silva Arias esperou mais de dez meses por um exame de ressonância magnética, e foi nessa quarta-feira (16), que a espera acabou. Ele, que é morador de Cascavel, foi o primeiro a realizar o exame no Hospital Universitário do Oeste do Paraná (Huop). “Eu nem imaginava que conseguiria fazer aqui no hospital, sem precisar me deslocar muito. É bem mais prático”, comenta. Teodoro conta que esse exame era necessário em razão do acidente de trânsito que sofreu no ano passado, mas que essa não é a primeira ressonância que ele realiza. “Alguns anos atrás eu machuquei o outro joelho e também precisei. Naquela época eu paguei para sair mais rápido o resultado”, conta. 

A ressonância magnética no Huop ficará à disposição para exames exclusivos para o SUS (Sistema Único de Saúde) durante 24 horas, e pode atender até 34 pacientes diariamente, tanto internados, como também pacientes que realizam consultas ambulatoriais, contemplando uma região de abrangência de mais de 2 milhões de habitantes. “Nossa equipe é extremamente capacitada no diagnóstico de ressonância, e nesse primeiro momento, realizam o treinamento para que tenham familiaridade com o equipamento. Logo, na semana seguinte temos a expectativa de criar uma rotina de agendamentos, para que possamos diminuir a fila e tempo de espera”, enfatiza o coordenador do Centro de Imagens, Narciso Comíssio. 

Atualmente, poucos hospitais públicos no Paraná oferecem este serviço. Esta é a primeira ressonância em hospital público no interior do estado. O coordenador do Centro de Imagens comenta que a espera por exames de ressonância magnética na região chegava a demorar cerca de 18 meses. “É um exame diferente da tomografia, que precisa ser realizada pontualmente em casos de quadros críticos de saúde, em casos de atendimento de urgência e emergência. Mas é um exame essencial para a saúde dos pacientes da nossa região, se observado essa espera”, avalia. O exame da ressonância magnética não é realizado em casos de urgência e emergência devido à critérios em razão do magnetismo do equipamento, que restringe o uso de metais, entre outros materiais que podem ser prejudiciais à saúde.

De acordo com o diretor geral do Huop, Rafael Muniz, a chegada desse equipamento demonstra a relevância do Hospital universitário do Oeste do Paraná para todas as cidades que compõem a macrorregião. “Foi um trabalho articulado entre a gestão do Hospital Universitário e a equipe do deputado federal Evandro Roman para sensibilizar a importância desse equipamento vir para região. Após todo processo de licitação, a nossa gestão neste ano teve a tarefa de viabilizar a obra para instalar o equipamento que já estava garantido. Houve um investimento de 600 mil reais para fazermos a obra e fazer a instalação”, conta.

Vale lembrar que apenas Curitiba tem um aparelho como este. De acordo com o reitor da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Alexandre Webber, esta é sem dúvida uma das maiores conquistas dos últimos tempos para ao SUS da nossa região. “Será um atendimento somente pelo SUS, e existe uma comunidade esperando por esses exames. A partir de agora o hospital vai trabalhar muito as parcerias com os municípios para dar vazão à fila de exames represados”, enfatiza.

*Inauguração*

O equipamento avaliado em 3,5 mi foi oficialmente inaugurado nesta quinta-feira (17) com a presença do secretário de Saúde do estado, Beto Preto, e o superintendente geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado do Paraná, Aldo Nelson Bona.  O secretário de Saúde lembrou que o Hospital Universitário do Oeste do Paraná alia ensino com assistência e um equipamento assim auxiliará os médicos na montagem dos melhores diagnósticos. “É um equipamento que fica à disposição dos cidadãos paranaenses. Muitos precisavam viajar para fazer estes exames. Só temos a parabenizar todos os envolvidos. Em nome do governador Ratinho Junior deixamos nosso agradecimento ao reitor Alexandre Webber e toda diretoria do hospital”. O Superintendente Aldo Nelson Bona lembrou a dimensão da importância dessa instalação. “Uma ação de competência administrativa e técnica, com apoio da secretaria de Saúde do estado e da equipe de superintendência Geral de Tecnologia, foi possível transformar em realidade este grande projeto”, ressalta. 

Estiveram presentes na cerimônia, o Secretário de Planejamento e Projetos Estruturante, Valdemar Bernardo Jorge; o líder do Governo na Assembleia Legislativa, Deputado Estadual Hussein Bakri; o chefe da 10ª Regional de Saúde, João Avanci; o deputado estadual, Coronel Lee, representando o deputado federal, Evandro Roman; o deputado estadual, Gugu Bueno; e o presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin.

*Mais investimentos*

O Secretário de Saúde, Beto Preto, aproveitou a cerimônia para anunciar mais investimentos no Huop. Nos próximos dias, serão mais 8 novos respiradores destinados ao hospital, e por fim, a tão esperada retomada das obras da Ala Materno Infantil. “Em breve a conclusão dessa ala deve acontecer. Uma nova articulação envolvendo o Governo do Estado, Huop e emendas dos deputados estaduais Gugu Bueno e Márcio Pacheco, no valor de 1,2 mi serão destinadas à finalização deste espaço tão aguardado pela comunidade”, finaliza.

Fonte: Assessoria HU/Unioeste